Monday, 22 October 2012

Vila Madalena in the 1960s

Quando a Vila Madalena começou a ficar cara, em meados dos anos 1960, a população mais pobre, que pagava aluguel, começou a mudar-se para a periferia cada vez mais longe. Uns iam para o Caxinguí, outros para a Vila Sônia, Previdência etc. Os mais pobres não tinham outro recurso a não ser irem para o Rio Pequeno, o bairro mais longe de todos, já que faz divisa com Osasco, outro município.

Portanto aqui postamos fotos da antiga Vila Madalena, que foi berço de muitos pioneiros do Rio Pequeno.
Lá vem um bonde da Light descendo a rua Fradique Coutinho, enquanto um cachorro se coça justo nos trilhos. O estabelecimento comercial que se vê à direita era uma pizzaria na esquina com a rua Aspicuelta.

procissão segue pela rua Girassol em direção à Igreja de Vila Madalena.
querido padre Olavo Pezzotti com Rodolfo Tamanini, futuro asteta da Vila.

Rodolpho Tamanini, amigos e vizinhos no dia que a rua Belmiro Braga foi asfaltada no final do anos 1950.


Igreja do Calvário ainda sem a torre do campanário.
o Calvário por dentro.
Gabriel Marcolino, Osvaldo Luiz e Celso Silverio tocam suas guitarras elétricas na casa da rua Girassol circa 1966.
futuro desenhista Paulo Caruso [a esquerda] e seu conjunto de rock na Vila Madalena.
Paulo Caruso [à direita], William e suas guitarras elétricas.

http://vilamundo.org.br/2011/03/paulo-caruso-uma-trajetoria-de-vida-desenhada-pela-vila/

Padre Olavo Pezzotti - pequena biografia


Olavo Pezzotti - primeiro páraco de Vila Madalena - nasceu em 1921 em Rio Claro-SP.

Na sua infância pensava em ter diversas profissões como marceneiro, carpinteiro etc. Devido a morte de seu irmão com 12 anos de idade, Olavo decidiu cumprir a promessa que fizera ao irmão de tornar-se padre em seu lugar.

Pe. Olavo ajudou muitas pessoas na Vila Madalena, além da construção da Igreja Vila Madalena e a Escola Municipal da rua Fradique Coutinho. Olavo tinha paixão pelo futebol fazendo-se de arbitro dos jogos de várzea que aconteciam no campinho da Vila.

Com o passar do tempo Olavo viu que tinha vontade de constituir família e resolveu casar-se, largando assim a batina. Estudou em Pirapóra-SP fazendo curso de álgebra, filosofia, francês, inglês, geometria etc. Mais tarde fundou a Faculdade Pinherense.

O querido padre Olavo, mesmo não sendo mais padre, faleceu em 1979 em São Paulo.




No comments:

Post a Comment